Sábado, 21 de Fevereiro de 2009

Indisciplina

 

"O bêbado deixa para trás as casas estupefactas.
Nem todos se aventuram a passear bêbados
à luz do sol. Atravessa tranquilo a rua,
e poderia entrar pelas paredes dentro, pois as paredes estão ali.
Só os cães deambulam assim, mas um cão pára
sempre que sente uma cadela e cheira-a cuidadosamente.
O bêbado não vê ninguém, nem mesmo as mulheres.

Na rua, as pessoas que se perturbam ao vê-lo, não se riem
e gostariam que não estivesse ali o bêbado, mas os muitos que tropeçam
ao segui-lo com os olhos voltam a olhar em frente
com uma praga. Passado que foi o bêbado,
toda a rua se move mais lentamente
à luz do sol. E se uma pessoa começa
a correr, é alguém que não o bêbado.
Os outros olham, sem distinguir, o céu e as casas
que nunca deixaram de estar ali, ainda que ninguém as veja.

O bêbado não vê as casas nem o céu,
mas sabe que estão ali, pois num passo pouco firme percorre um espaço
tão claro como as franjas do céu. As pessoas, embaraçadas,
deixam de compreender o que fazem ali as casas,
e as mulheres já não olham para os homens. Têm
todos, dir-se-ia, medo de que de repente a voz
rouca se ponha a cantar e os persiga pelo ar.
Cada casa tem uma porta, mas não vale a pena entrar.
O bêbado não canta, mas mete por uma rua
onde o único obstáculo é o ar. Felizmente
não vai dar ao mar, pois o bêbado,
caminhando tranquilo, entraria também no mar
e, deixando de se ver, prosseguiria no fundo o mesmo caminho.

Cá fora, a luz seria sempre a mesma."
 

publicado por oha às 12:41
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Julho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Setúbal

. Tive razão

. Man dying of aids in Zimb...

. Canción con Todos

. In A Manner Of Speaking

. UNICEF: Children and wome...

. Será

. Tinariwen

. Natureza e Comboio

. Os poetas

. Ken Saro Wiwa

. Inocência

. Burgueses

. Provérbio russo

. Um dia alguém numa grande...

. De Mali

. O último poema

. Povo

. Em festa

. O país de uma nota só

. Ode a pobreza

. Solidariedade

. Um mundo sem racismo

. Tango argentino

. Para que sejamos necessár...

. Dreaming

. Viver

. Sarasa Sama Dana

. Nunca mais

. Todos con el Sahara

. O poeta e a poesia

. Arms trade and poverty

. Revolta-te

. El Pueblo Unido Jamas Ser...

. Avante Camarada

. Traz Outro Amigo Também

. Os olhos do poeta

. Palavra de Mulher

. Amanhecer

. Red Poppies

. Auto retrato

. Num café à noite

. Que poderei de mim mais a...

. Cidade

. Traduzir-se

. Batucada

. Ouvir Estrelas

. Tunuca

. Sensualidade

. Sê paciente; espera

.arquivos

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

Web Site Hit Counter
em linha